Blogspot Perfil no Orkut Siga-me no Twitter FanPage no Facebook

Colunistas  Gustavo Tilmann

voltar

Beleza & saúde

Detalhes sobre o colunista

Data: 01/04/2006

Título: Um estranho entre os cabelos - orelhas em abano

Você pode ser linda, alta, ter o corpo perfeito, mas quando ao balançar dos cabelos aparecem - mesmo que de forma sutil - as pontinhas de suas orelhas, já é motivo de desespero, principalmente para quem usa a beleza como trabalho, que é o caso dos (as) modelos.

São as famosas orelhas em abano, erroneamente conhecida com "orelha de abano", que independente do nome que tenha, atrapalha a vida das pessoas. As piadinhas sobre esse problema surgem durante a infância e se acentuam na adolescência, que é a fase mais crítica. Mas não se engane, continua na fase adulta e as pessoas que sofrem com isso podem chegar a evitar o convívio social. As causas da anomalia são desconhecidas, mas em sua maioria são de natureza hereditária.

No que diz respeito à funcionalidade, não traz problema algum, mas os psicológicos são inúmeros.

Muitas vezes esse problema não é tratado por falta de informação. Para esse problema existe uma cirurgia muito simples, que é a OTOPLASTIA, de duração rápida e um pós-operatório muito tranqüilo.

O que nós cirurgiões sempre indicamos é que esse problema seja resolvido ainda na infância e de uma forma que não se perceba que a cirurgia foi executada, já que uma criança ao completar 6 anos, já está com as orelhas completamente formadas, evitando assim aborrecimento futuros para que ninguém sofra com o preconceito .

PROCEDIMENTO SIMPLES

Em primeiro lugar, o paciente deverá passar por uma consulta em que o cirurgião avalia o estado físico e até psicológico, além de solicitar exames em casos específicos. Após essa avaliação em que o paciente esteja apto para a cirurgia, ela poderá ser marcada.

De acordo com cada paciente, o anestesista pode até necessitar de uma sedação leve, o que é incomum e por se tratar de um procedimento cirúrgico, deve ser realizado em ambiente hospitalar, com todos os recursos disponíveis.

Já na operação, o cirurgião marca a região que deve ser corrigida, realiza o corte por trás da orelha, retira o excesso de pele, coloca a cartilagem na posição anatômica correta e sutura.

A incisão é feita na parte posterior, entre a orelha e a cabeça. Dependendo do problema, as correções na cartilagem são feitas remodelando-a internamente. O excesso de pele é retirado e são dados pontos, que permanecem por 7 a 10 dias, e toda a cirurgia leva, no máximo, 2 horas. Já o de hospitalização leva de 8 a 24 horas.

Nas primeiras horas, o paciente sente o inconveniente típico de qualquer cirurgia, mas nada preocupante. O curativo deve permanecer por 48 horas e, ao ser retirado, ser substituído por uma faixa modeladora e protetora para evitar dor, que deve ser usada para dormir, pelo menos, durante 15 dias.

A cicatriz para corrigir a orelha em abano fica bem escondida e depois de alguns meses praticamente ela se torna imperceptível, até mesmo pelo local onde se encontra. E melhor de tudo: em uma semana a pessoa pode voltar às atividades normais.

Data Título
10/08/2006 Lipoaspiração não é cirurgia de porão
15/07/2006 O poder da imagem
15/06/2006 Toxina botulínica tipo A agora é definitiva
01/04/2006 Um estranho entre os cabelos - orelhas em abano
18/01/2006 A mulher de 30
23/11/2005 Ficar sem canga nesse verão? Ainda dá tempo!
05/10/2005 As vantagens da lipoescultura
22/09/2005 Lipoaspiração - 25 anos de sucesso
02/08/2005 Rinoplastia
28/06/2005 Temporada de cirurgia plástica
13/06/2005 Ocidentalização de pálpebras
02/06/2005 Cirurgia das pálpebras - Blefaroplastia
16/05/2005 Implante de silicone
03/05/2005 Bioplastia: a plástica sem cortes
 


Sexta  24.10.14
esqueci a senha
cadastre-se
associe-se
 


Termo de compromisso    |    Política de privacidade    |    Parcerias    |    Publicidade
Seja um colaborador

Copyright © 2002 Libardi Comunicação. Todos os direitos reservados.